top of page
  • Foto do escritorFlávia Gouveia

O Coaching e a formação de novos hábitos

Um dos objetivos do processo de coaching é propor mudanças que sejam sustentáveis, para que o coachee não chegue apenas ao seu objetivo, mas permaneça num patamar mais elevado de performance.

De nada adianta conseguir fazer bem feito apenas uma vez.


Desta forma, torna-se essencial o conhecimento sobre a formação dos hábitos, pois são eles que definirão se o coachee terá condicionamentos e motivação para percorrer a estrada da melhoria continua.

A formação do hábito funciona da seguinte maneira: a maior parte das nossas ações não são realizadas de forma consciente, ou seja, não pensamos sobre a maioria das coisas que fazemos rotineiramente.


O cérebro é condicionado a fazer uma série de coisas a partir de hábitos adquiridos ao longo do tempo.

Para que um hábito seja formado, são necessárias 3 coisas:

  • Gatilho: Estímulo que dispara uma ação

  • Rotina: Repetição da ação

  • Recompensa: Detecção de motivadores que consolidam e servem como reforço positivo na formação dos hábitos.

Resumindo, ao realizar alguma atividade a partir de algum estímulo que traga resultados positivos, em pouco tempo passa-se a realizar a atividade sem pensar, apenas por força do hábito.

Um exemplo prático é o caminho feito para o trabalho. Provavelmente já automatizou o caminho que faz para ir ao seu trabalho, não pensa qual é a esquina que precisa virar.


O que acontece é que seu cérebro grava alguns estímulos (pode ser uma placa de rua, um bar da esquina) e, quando recebe esse estímulo, automaticamente é conduzido para a direção correta, realizando a rotina (virar na próxima direita, por exemplo).

Como recompensa, vem a sensação de estar a chegar.

O cérebro trabalha sempre de maneira otimizada, poupando esforços. Desta forma, quando uma ação vira um hábito passa a consumir menos energia e isso é todo que a fisiologia humana quer se “poupar” para, assim, se preservar.

A natureza humana serve dois instintos básicos: afastar-se da dor e aproximar-se do prazer.

Qualquer pessoa pode fazer uma programação consciente de novos hábitos, bastando, para isso, conhecer quais os estímulos de dor e prazer ligados a cada esfera da autoprogramação.

Fazer associações conscientes de motivadores com o novo hábito irá acelerar essa mudança.

Se queres desenvolver mais os teus hábitos e ter resultados de sucesso, nós podemos ajudar!

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page